Políticas Públicas

Dirigentes do Sebrae e da AMA alinham ações em parceria em 2020

As instituições prosseguem com os programas já desenvolvidos nos anos anteriores para fortalecer os pequenos negócios nos municípios

Ampliar e fortalecer as salas do empreendedor nos municípios alagoanos; ações para promover criação de mercado para o microempreendedor individual (MEI); mapear habilidades e vocação dos municípios; preparação e alinhamento diante da Lei da Liberdade Econômica, são algumas das propostas que estão em planejamento para este ano de 2020. Essas ações têm a missão de contribuir para o desenvolvimento dos pequenos negócios e a região, onde estão localizados, faz parte da pauta do Sebrae em Alagoas e da Associação dos Municípios de Alagoas (AMA).

O diretor técnico do Sebrae, Vinicius Lages, entende como estratégico articular e buscar a criação de ambiente favorável para incentivar a criação e desenvolvimento das micro e pequenas empresas nos municípios de Alagoas. O diretor defende que a geração de renda e emprego, que o desenvolvimento acontece no município, por isso a importância de unir ações e esforço. “As Prefeituras são parceiras do pequeno negócio, dando suporte na missão de criar ambiente favorável apara o desenvolvimento, como a disponibilização do agente de desenvolvimento e da estrutura da Sala do Empreendedor”, explica Lages.

Durante reunião no início da semana, a presidente da AMA, Pauline Pereira, citou algumas propostas de ações para este ano. Citando exemplo de promover o desenvolvimento local, a prefeita de Campo Alegre indicou a necessidade de aproximar a demanda da oferta de serviço que há no município e que estuda a viabilidade de utilizar os sites das Prefeituras como catálogo dos serviços realizados por Microempreendedor Individual (MEI).

Pauline Pereira também sinalizou como primordial o reforço e ampliação da capacitação junto aos atores envolvidos nesses temas, como os secretários de desenvolvimento, representantes das Procuradorias Municipais, equipes da área de licitação, para promover de forma mais eficaz as Compras Públicas.

Como gerente da Unidade de Políticas Públicas do Sebrae, Renata Fonseca, lembra que desde o ano passado o Sebrae realiza em parceria com a AMA eventos para debater e compreender a Lei da Liberdade Econômica. “A Resolução apresenta a quantidade de 289 atividades que foram consideradas de baixo risco e foram beneficiadas com a desburocratização, liberadas de alvarás e licenças para funcionar”, reforça a gerente do Sebrae.

As duas instituições trabalharão juntas para apoiar os municípios e os pequenos negócios referente à Lei da Liberdade Econômica. O plano indica desenvolver um único documento construído por todos os envolvidos para facilitar o alinhamento e adequação ao documento normativo federal.