Indústria

Empresários reúnem-se para celebrar o Dia do Panificador e ampliar aprendizado sobre inovação

Evento contou com palestras sobre vários temas e apresentação de resultados e planos de ação da Associação dos Panificadores

Quem resiste àquele pão quentinho, ao doce delicioso ou ao cafezinho saboroso das panificações alagoanas? Ousamos dizer que ninguém consegue resistir. As padarias trazem consigo, além desses itens maravilhosos, sentimentos agregadores, familiares. Hoje em dia, além disso, esses estabelecimentos não se limitam a vender pães e doces: agregam valor para seus clientes também por meio do seu espaço físico, oferecendo serviços de restaurantes, lojas de conveniência e outros.

Para celebrar o Dia do Panificador, também conhecido como Dia do Padeiro, e valorizar o segmento, a Associação e o Sindicato dos Panificadores de Alagoas promoveram, nessa segunda-feira (08), um encontro com empresários e funcionários de panificações do estado, na Associação do Panificadores, em Maceió. O evento ‘Inove ou Morra’ teve como principal objetivo disseminar conhecimentos para que o público possa inovar e gerar mais resultados.

De acordo com Clodoaldo Nascimento, presidente da Associação dos Panificadores do Estado de Alagoas (Apea), celebrar essa data é muito importante para todos os panificadores de Alagoas. “Ser padeiro é acordar cedo, colocar a mão na massa, literalmente, e alimentar a população. Então, nada melhor do que promover conhecimento e disseminar informações, que podem fazer com que eles continuem crescendo, inovando e sendo sustentáveis em seus negócios. Trouxemos um tema forte, ‘Inove ou Morra’, porque o mercado está dizendo isso, e não só para as padarias, mas para todos os segmentos. Ou você se atualiza ou vai estar inadequado ao que o mercado deseja.”, afirmou.

A programação do evento teve início com as boas-vindas de Alfredo Dacal, presidente do Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria, Bolos, Bolachas, Biscoitos e Massas Alimentícias do Estado de Alagoas (Sindipan), e de Everaldo Figueiredo, gerente da Unidade de Indústria (UIND) do Sebrae em Alagoas. Em seguida, foi realizada a palestra ‘Lucros e Despesas na Padaria Smart Bakety’, com Clodoaldo Nascimento.

“É preciso inovar, estar conectado e ter uma panificação inteligente. Nós estamos entre os seis maiores segmentos que produzem e geram renda. Só em Alagoas, são quase duas mil padarias, sendo 850 em Maceió. Precisamos conhecer e avançar com as novas tecnologias, encontrar as soluções para atuar nesse novo mercado, entender sobre gestão, consumo e tomadas de decisões. É assim que nos tornaremos, cada vez mais, conectados, inteligentes e competitivos.”, declarou o presidente da Apea em sua palestra.

Na programação do evento, ainda foram abordados os temas ‘Inovação nas padarias com baixo custo’; ‘Alavancar vendas a partir das redes sociais’; e ‘Redução de custos invisíveis na padaria’. Também foram apresentados os resultados da associação e planos futuros para o segmento e foi realizada a ‘Oficina de Gestão Financeira para colaboradores’.

Para Luciano Moacir, analista da Unidade de Indústria (UIND) do Sebrae em Alagoas e gestor do Projeto Encadeamento Produtivo do Setor de Panificação e Confeitaria do Estado de Alagoas, a data merece celebração, pois esse é um segmento que resiste às crises de mercado e se fortalece cada vez.

“É um momento de muito orgulho para nós, do Sebrae, pois eles organizaram todo o evento e nós fomos apenas convidados, coadjuvantes. Isso é muito bom, porque é um legado que o projeto vem deixando. A ideia é que eles sejam autossuficientes, como já são, para realizar encontros desse porte, trazendo parcerias, expondo produtos e criando networking entre eles. É bom saber, também, que eles estão buscando inovar e se capacitar. É como eu sempre digo: esse segmento, além de vender, conta histórias, porque o pão é muito mais do que um alimento. Ele também representa união, amizade e família.”, revelou Luciano.

Histórias e gerações

Acordar antes do sol raiar e colocar a mão na massa para garantir as primeiras fornadas do amanhecer é a rotina de algumas famílias que trabalham em panificações. É o caso de Abrante Pedrosa e Marcos Monteiro, das Panificações Confiança e De Téi, respectivamente. É uma prática que já vem de várias gerações anteriores.

Proprietário da Panificação Confiança junto com seu primo Hugo Leonardo, Abrante contou que a padaria existe desde 1958, no bairro da Ponta Grossa. O negócio já está na quarta geração e é um orgulho para a família ver a padaria funcionando até hoje. “O tempo passou, as tecnologias avançaram, mas a nossa panificação continua fazendo parte da mesa de todas as pessoas do bairro e adjacências. Claro que muitas coisas mudaram, mas a qualidade dos nossos produtos e serviços continua a mesma. Esse é um dia especial para nós e para toda minha família, que tem orgulho de fazer parte desse segmento. Padaria é família, amor e confiança.”, defendeu.

Quem também se orgulha da história é Marcos Monteiro, da Panificação De Téi, localizada no município de Pão de Açúcar. “Meu pai trabalhava nessa padaria, que tinha outro nome. Ele era gerente, mas resolveu comprá-la, em 1983, e mudar o conceito do local. A padaria foi reinaugurada por ele justamente no dia 07 de julho daquele ano, um dia antes dessa data tão especial para o segmento. Hoje, eu sou responsável pelo estabelecimento e pela alegria de produzir o pão de cada dia na nossa região. É algo que não tem como explicar; é de geração para geração, é amor ao que fazemos.”, concluiu.

Tags: Sebrae, Sebrae em Alagoas, alagoas