Políticas Públicas

Encontro de Atores do Desenvolvimento coroa o trabalho do Sebrae com municípios em 2019

Evento com tendências e cases de sucesso foi realizado dentro da programação Sebrae no “Cidades e Gestores – Congresso e Expo”

O Sebrae em Alagoas promoveu, nesta quinta-feira (12), no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, o Encontro de Atores do Desenvolvimento. O evento fez parte da programação do Sebrae, enquanto patrocinador, dentro do “Cidades e Gestores – Congresso e Expo”, organizado pela Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), sendo também a forma de finalizar o trabalho, realizado em 2019, no campo de políticas públicas junto aos 102 municípios do estado.

Com o tema "Cidades inteligentes, inovadoras e sustentáveis", o Encontro debateu a inovação na gestão municipal como ferramenta de fortalecimento das pequenas empresas e o fomento ao empreendedorismo nos municípios. Foi voltado para prefeitos, secretários, agentes de desenvolvimento e representantes de Salas do Empreendedor de todas as regiões do estado.

Tal público foi selecionado, como bem explicou Renata Fonseca, gerente da Unidade de Políticas Públicas do Sebrae em Alagoas, nas palavras de abertura, porque as pequenas empresas, apesar de representarem 91% das empresas do estado, ainda precisam de um “olhar todo especial” dos gestores públicos. Afinal, este tratamento é até um preceito constitucional.

"Esse apoio passa pela Sala do Empreendedor bem estruturada, pelo agente de desenvolvimento atuante, por processos desburocratizados e por um programa de compras municipais efetivo. Estes quatro eixos bem trabalhados garantem ao município o início de um círculo virtuoso, ou seja, trazendo sustentabilidade econômica, social e ambiental para empresas e município", defendeu Renata Fonseca.

Representando a AMA, a prefeita de Belém, Paula Santa Rosa, reconheceu não só as palavras da gerente, mas também todo o esforço que tem sido empregado pelo Sebrae ao longo dos anos para dar suporte aos gestores em sua missão de gerir.

“A administração é um desafio diário, principalmente quando falamos de um município pequeno, como é o caso de Belém, onde temos que superar as barreiras que aparecem no caminho. Essa parceria com o Sebrae é de fundamental importância para que, em um futuro próximo, possamos conseguir o desenvolvimento desejado para o Brasil e, principalmente, para Alagoas”, defendeu a prefeita.

Gov.br

Um desses desafios é a constante busca pela desburocratização dos caminhos da gestão e a melhoria do ambiente de negócios nas cidades. Por isso, o Sebrae trouxe para o Encontro de Atores do Desenvolvimento a gestora de Projetos da Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia, Loyane Tavares, para tratar da ‘Estratégia de Transformação Digital do Governo Federal’, apresentando o portal gov.br do Governo Federal.

“O gov.br é uma rede colaborativa envolvendo Estados, Municípios, União, iniciativa privada e organizações que tenham interesse. Estamos recebendo adesões, já temos 9 estados e alguns municípios que aderiram, mas ainda não ocorreu a adesão de Alagoas”, explicou Loyane Tavares, que fez de sua apresentação, também, um convite aos gestores alagoanos.

Eles foram orientados sobre como acontece a adesão ao gov.br e o que é ofertado de colaboração dentro dessa rede, sendo essa uma das estratégias de transformação digital do Governo Federal, que só em 2019 já digitalizou mais de 500 serviços que oferta ao público.

Juazeiro do Norte

Entre os cases apresentados, chamou atenção o processo de inovação implantado em Juazeiro do Norte para transformar este município do Sertão do Ceará em uma Smart City, ou cidade inteligente. Para isso, Michel Oliveira, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Inovação, trouxe a Maceió dados, projetos e fotos que traduziam essa caminhada.

“Das comitivas que Juazeiro recebe para as romarias do Padre Cícero, o maior número vem de Alagoas, sabiam?”, perguntou o secretário. Ele também lembrou que uma delegação da Prefeitura de Maceió e outra do Sebrae em Alagoas foram ao município para conferir a Lei de Inovação de Juazeiro do Norte, que contém nada mais nada menos que o primeiro plano diretor para cidades inteligentes do país. Desse benchmarking vieram algumas inspirações para a própria Lei de Inovação de Maceió, promulgada através de decreto em junho de 2019.

Em sua apresentação, o secretário trouxe informações sobre o Juazeiro Smart City, o Centro de Inovação e Empreendedorismo (CRIE), o ecossistema Kariri Valley – que Juazeiro integra com outros municípios da região – e o Programa de Desenvolvimento Econômico para Comércio, Indústria e Inovação (PRODECII), realizado em parceria com o Sebrae e que subsidia 85% do investimento em consultorias especializadas para empresários locais.

Entre os resultados que o município cearense está colhendo após seu investimento em educação, estão um aumento no potencial de consumo de 9,6% em relação ao ano de 2018; o 2º lugar no Índice de Desenvolvimento Econômico do estado do Ceará; a 2ª cidade no interior do Nordeste em venda de imóveis; o 10º município que mais recebeu investimento público no Nordeste; e a presença de Juazeiro do Norte na lista das 100 melhores cidades do Brasil para fazer negócios.

“Nós resolvemos apostar na inovação desde 2017. Acabou que viramos uma referência e queremos compartilhar. Temos boas ações, outras cidades de Alagoas têm boas ações e precisamos trocar esse conhecimento. Porque é como se diz: conhecimento é a única coisa que quanto mais a gente compartilha mais a gente adquire e não perdemos o que estamos compartilhando”, incentivou Michel Oliveira.