Evento

Festival Alagoas Criativa se adapta à pandemia e realiza primeira edição online

Evento recebe o apoio do Sebrae e foca na cultura do empreendedorismo

A pandemia do novo coronavírus abalou as mais diversas frentes da economia, especialmente a realização de eventos, já que aglomerações não são permitidas para evitar a propagação da Covid-19. Mas a crise sanitária não desanimou os produtores do Festival Alagoas Criativa, que este ano estão realizando a edição do evento na versão online, via Youtube, por meio do canal Espiral TV. A programação segue até o próximo domingo (31) com webséries e encerramento com pocket shows no canal.

O Festival Alagoas Criativa tem por finalidade ampliar o conhecimento em torno da chamada Economia Criativa e suas potencialidades nos campos da inovação, cultura, tecnologia e criatividade no Estado, estimulando o potencial criativo do indivíduo e valorizando a identidade local. O resultado é a difusão da importância do capital intelectual, cultural e criativo como ferramenta de desenvolvimento humano e gerador de renda, e consequentemente estimulando a criação de novos modelos de negócios.

Para alcançar esse objetivo, a programação do festival conta com a participação de diversos especialistas e empreendedores alagoanos, que na edição deste ano ajudam a divulgar suas ideias por meio de entrevistas numa websérie no Youtube. A primeira delas foi sobre Resistência e Propriedade Intelectual Criativa como Identificação Cultural, com Milla Pasan, mestra em Propriedade Intelectual pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

Nesta sexta-feira (29), vai ao ar uma conversa com Milka Freitas, ativista e empreendedora social na área de Educação Sexual. Ela vai falar sobre Empatia, Consciência Social e Nossas Responsabilidades com a Saúde Coletiva.

A gestora do projeto Economia Criativa do Sebrae em Alagoas, Débora Lima, foi uma das participantes na última quarta-feira, quando falou sobre Economia Criativa e Iniciativas Colaborativas Aliadas às Estratégias dos Negócios.

“A gente participa desse festival como um grande mentor desses empresários. É uma iniciativa de um grupo que é atendido pelo Sebrae, desde 2017, e sempre damos esse suporte mais técnico. Este ano tem o formato online, mas não aquela característica das lives, ou seja, o conteúdo vai ficar disponível no Youtube por meio do canal da Espiral TV”, explica Débora Lima.

“O Sebrae também é parceiro do evento faz quatro anos. Como os temas tratados são necessários para esse período de pandemia, então é importante para o Sebrae estar atrelado a esse evento”, completa a analista.

No próximo domingo, a programação terá uma série de pocket shows com artistas alagoanos, como Myrna Araújo, Natasha Wonderfull, Lorena Vortex, Boby CH e Clowns de Quinta. A transmissão será ao vivo a partir das 16h. “O festival também é uma iniciativa de apoio à cultural local. Nesse momento de pandemia todo mundo quer consumir um pouco de cultura, e a programação do Alagoas Criativa contempla isso”, destaca Débora Lima.

O Festival Alagoas Criativa foi idealizado pelos amigos André Almeida e Arthur Martins, com parceria de Maikyel Vitor na captação e edição de vídeos.

“A versão física do festival nasceu da necessidade de se questionar os padrões repetitivos de se fazer evento de empreendedorismo. Mudamos a rota dos painelistas, ocupamos espaços públicos sem visibilidade, mesmo com toda a riqueza cultural. Levamos para praças modelos físicos de negócios criativos e para auditórios de prédios históricos, debates sobre temas da Economia Criativa”, conta André Almeida.

“Agora, em sua versão online e resumida, o festival tinha por finalidade questionar as formas de se produzir conteúdo informativo reproduzindo as mesmas tendências, com todas as limitações pela vigência da quarentena, improvisamos estúdio e tivemos que abrir mão da qualidade audiovisual e representativa. Para não colocar o convidado em risco, ele aparece na TV. E para não colocar em risco um ator especializado em entrevistas, sobrou para mim, que não tenho esse talento, assumir a mediação das entrevistas”, revela Almeida.

Ele conta que “caiu a ficha” em migrar para o formato online poucos dias após o início da quarentena. “Nossa inquietação começou em março, quando o evento deveria ter começado, mas com toda a confusão instaurada [por causa da pandemia], tantas dúvidas e todos se adaptando à atual realidade, não deu para realizar. De repente, muita gente ficou produzindo lives sem intenção positiva, confundindo engajamento de rede social com boa vontade. Do nada muita gente tentando ensinar o que não dá para se entender. Não dá para dizer como o outro pode melhorar algo com um futuro incerto no meio da maior crise dos últimos 100 anos”, observa.

Da versão tradicional do festival, da fase pré-pandemia, ficou apenas o palco artístico, que concentra a programação de encerramento do próximo domingo. “Ele será comandando por um artista circense, o Arthur Martins, com seu personagem Bruguelo Belaroba. Ele vai interpretar um apresentador dos anos 1990 conduzindo um show de auditório virtual, com atrações da música e do teatro alagoano”, diz. “Temos também os espaços diálogos, vídeos gravados em casa, sem recursos audiovisuais e com as entrevistas sobre temas do festival, todos com um recorte prévio acerca das situações provocadas pela atual pandemia”, pontua André Almeida.

Para assistir à websérie dos convidados e aos shows do próximo domingo é só acessar o canal Espiral TV no Youtube, no endereço https://bit.ly/2X9W4kX. Toda a programação do Festival Alagoas Criativa está concentrada no perfil.