Em Movimento

Jornada SebraeLab por Alagoas chega ao fim e é um sucesso

Evento em Maceió completou a semana de encontros, troca de conhecimentos e debates com empreendedores de quatro cidades

O ‘SebraeLab em Movimento’ realizado na noite da última sexta-feira (07), no prédio sede do Sebrae em Alagoas, no Centro de Maceió, concluiu uma jornada pelo estado para conhecer melhor os integrantes dos segmentos de Economia Criativa, Negócios Digitais (startups), Negócios de Impacto Social e Ambiental e Educação Empreendedora. Após uma semana na estrada com palestrantes locais e de outros estados, a bagagem voltou cheia de experiências, conhecimento sobre os empreendedores e mais trabalho com as demandas por eles apontadas.

Essa estratégia foi adotada para fomentar os ecossistemas em Delmiro Gouveia, Arapiraca, Penedo e na capital, onde seminários idênticos foram realizados a cada noite, desde o dia 04 de junho. A estrutura foi pautada em apresentações dinâmicas sobre cada um dos segmentos, seguidas de cases de sucesso. O público era incentivado a interagir e fazer o máximo de perguntas possível, para poder conhecer intensamente as oportunidades de negócios das novas economias.

Em Maceió, a programação contou com um painel explicativo no qual os conceitos foram apresentados por quem trabalha diretamente nas áreas: Economia Criativa ficou a cargo de André Luiz Almeida, o Cara Cool; Negócios Digitais, com André Braga, gestor da startup Zerotime Med; Negócios de Impacto Social, com Matheus Castro Cardoso, do Moradigna; e Educação Empreendedora, com Rafael Gregório, analista do Sebrae em Minas Gerais.

Envolvido com o Projeto Redes Criativas há dois anos, André Luiz aproveitou o momento para desmistificar alguns falsos conceitos. “Por meio das trocas ao longo do tempo, a gente vem percebendo que o grande problema não era só a falta de espaços, mas a falta de informação, de educação empreendedora dentro das perspectivas da economia criativa. As pessoas não entendem que economia criativa é um mercado com muito potencial; acham que é o que conhecemos a vida inteira como ‘profissões para sobrevivência’. Algumas têm até uma certa rejeição; outras, as pessoas acham que é só arte e cultura.”, analisou André, cientista social por formação e facilitador em comunicação para outros artesãos por autodescoberta no projeto.

Para o segundo painel, cases não apenas de sucesso, mas de propósitos. Íldima Lima trouxe do Recife como usa a Illi – Arte Afetiva para dar protagonismo à mulher negra por meio das artes plásticas. Matheus Castro voltou ao palco para apresentar como o Moradigna funciona enquanto negócio social de pequenas reformas em comunidades de baixa renda, e o empresário alagoano Carlos Lima completou o painel apresentando o Timmy.pro, uma plataforma para gestão de marketing que conecta empresários a consultores e fornecedores de serviços por meio de um Plano de Marketing Inteligente.

“Nas cidades pelas quais passamos, o SebraeLab em Movimento foi muito bem recebido, um sucesso. Eventos como esse são uma das propostas do Sebrae para a transformação dos negócios locais, entrando nessas novas temáticas e modelos de negócios.”, declarou Fátima Aguiar, gerente da Unidade de Atendimento Empresarial (UAE) do Sebrae em Alagoas.

Construção e entendimento

A presença nas quatro cidades onde o Sebrae em Alagoas tem representação para um debate individualizado e focado nas características de cada uma foi trabalhosa, mas recompensadora, no sentido de aproximação com os empresários e reunião de dados, como relatou Áurea Andrade, analista da Unidade de Comércio e Serviços (UCS) do Sebrae em Alagoas.

“Para nós, serviu como um teste para ver o nível de debate sobre esses segmentos em cada cidade, as tendências, necessidades, perfil de público – que é diferente em cada local, mas todas têm oportunidades de negócios para os empresários trabalharem nesses segmentos. Saímos de cada cidade contentíssimos, com demandas para voltarmos e trabalharmos mais, desenvolvermos ainda mais esses segmentos.”, afirmou Áurea.

A proposta de ajudar a construir ecossistemas foi festejada por quem sabe que o conhecimento é o primeiro passo para mudar a realidade. Matheus Castro participou dos quatro encontros do ‘SebraeLab em Movimento’ e gostou do que viu em cada cidade.

“A construção de um ecossistema é algo essencial. São Paulo tem um ecossistema muito pujante quando falamos de negócios sociais, e o Sebrae está fazendo o trabalho de levar essa temática para diversas cidades de Alagoas justamente para criar esse ambiente local. Você dá palestras, cursos, capacitações em geral e assessoria para que as pessoas se sintam confortáveis e empreendam com seus negócios.”, ponderou o empresário paulista.