Silvicultura

Projeto acompanha propriedades que implantaram Integração Lavoura Pecuária Floresta (ILPF) em AL

Áreas acompanhadas pelo Sebrae ficam em fazendas de Maceió, Chã Preta, Viçosa e Passo do Camaragibe

O Projeto Silvicultura, desenvolvido pelo Sebrae Alagoas, tem incentivado a produção do eucalipto envolvendo a Integração Lavoura Pecuária Floresta (ILPF). Atualmente segue acompanhando com consultores de empresas credenciadas, experimentos para fomentar o consórcio das atividades no estado, sobretudo na Zona da Mata alagoana.

A analista da Unidade de Competitividade e Desenvolvimento do Sebrae Alagoas, Cristina Loureiro, ressalta que quatro experimentos estão em andamento com essa mesma proposta de fazer o consórcio de atividades utilizando eucalipto na região que tem condições climáticas adequadas.

O monitoramento nas unidades e a divisão em blocos de árvores são feitas na Fazenda Santa Luzia, em Maceió; Fazenda Bonito, em Chã Preta; Fazenda Esporão, em Viçosa, e Fazenda Buenos Aires, em Passo do Camaragibe, com a atuação de profissionais capacitados em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

“A ideia é que a gente transforme esses experimentos em uma vitrine para aquele produtor que tem interesse em investir nesse consórcio de atividades e poder ver na prática que dá certo. Esses resultados estão sendo acompanhados por um grupo de 30 profissionais que estamos formando através de capacitação continuada feita pela parceria. A gente acredita que são pessoas que vão poder orientar, em breve, os produtores interessados em investir”, afirma Cristina Loureiro.

Uma das áreas acompanhadas pelos consultores do Sebrae, a Unidade de Referência em Maceió, fica na Fazenda Santa Luzia. Marcos Rezende, consultor de empresa credenciada ao Sebrae, explica um pouco do trabalho feito na propriedade.

“Essa área visitada era um local de pastagem degradada onde foi retirado o gado, feito as linhas de plantio e todos os processos. A entrada ideal do gado deve ser feita entre 11 e 14 meses, dependendo do material genético implantado, dependendo do tamanho do animal. Fizemos o estudo em algumas regiões do estado como essa para avaliar bem o comportamento do crescimento do eucalipto e do capim para aproveitar melhor essas propriedades”, pontua.

Cristina Loureiro reforça que esta é uma oportunidade para que os produtores ampliem a atuação e agreguem valor à madeira. “A madeira é um produto que tem um valor agregado enorme em suas diversas utilizações. Acreditamos que investir em eucalipto com esse propósito de utilizar a madeira comercialmente pode ser uma saída para essas áreas que antes estavam sendo ocupadas por cana”, conclui.

Atendimento remoto

Devido ao novo coronavírus, os empresários da pequena empresa podem contar com o atendimento do Sebrae de forma apenas remota até o dia 14 de maio. A equipe do Sebrae está mobilizada para atender as demandas dos empresários, que também podem contar com a estrutura de cursos online e gratuitos do portal EAD Sebrae com mais de 100 opções de cursos, basta acessar https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/cursosonline.

O empresário pode entrar em contato com a instituição pelos canais remotos e digitais, como o portal sebrae.com.br/alagoas, telegram t.me/sebraealagoas, whatsapp e Telefone 0800 570 0800, chat e e-mail fale.sebrae.com.br, instagram @sebraealagoas, twitter @sebraealagoas, facebook /SebraeAlagoas, youtube @sebraealagoas e o linkedIn Sebrae Alagoas.

Contato para a imprensa:

Assessoria de Imprensa do Sebrae Alagoas

Débora de Brito (82) 99162-5416