Estímulo à criação

Selecionados em edital de Economia Criativa se preparam para a fase de execução de projetos

Empresa La Ursa Cinematográfica, que está no mercado do audiovisual desde 2015, alcançou a primeira posição da lista de projetos selecionados; ao todo, edital está destinando R$ 512 mil ao financiamento de diversas iniciativas

Em novembro do ano passado, o Sebrae Alagoas e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal) lançaram um edital de subvenção econômica destinado ao setor da Economia Criativa, com o intuito de estimular o desenvolvimento de bens e serviços culturais e criativos considerados inovadores. No dia 7 de agosto passado, depois de um longo período de seleção, foi divulgado o resultado final da chamada pública com os nomes dos 15 projetos selecionados.

Ao todo, o edital está destinando R$ 512 mil ao financiamento de projetos relacionados aos setores de artes visuais, audiovisual, design, editorial, games e música. O resultado final do edital pode ser acessado por meio do endereço eletrônico https://bit.ly/3mw4RbA.

Para Débora Lima, analista da Unidade de Competitividade e Desenvolvimento do Sebrae Alagoas, a iniciativa irá contribuir com o desenvolvimento do segmento da Economia Criativa no estado.

“O edital vai estimular a geração de inovação dentro desses setores de economia criativa de uma forma que os empresários consigam operar, que eles consigam colocar esses novos produtos e serviços no mercado. Então, é uma forma de a gente contribuir com a competitividade desses negócios e, também, promover a inovação, que é algo inerente à atividade criativa”, afirma.

Ainda de acordo com a analista Débora Lima, durante a fase de execução do projeto, as empresas selecionadas receberão acompanhamento do Sebrae Alagoas e da Fapeal.

“A gente tem algumas atividades propostas para esses empreendedores. Vamos promover algumas atividades formativas, rodadas de negócios. Então, vai haver todo um acompanhamento tanto da Fapeal, na gestão desses recursos, quanto do Sebrae, na própria gestão do projeto, do empreendimento, para que ele tenha esse suporte técnico nosso e que o projeto tenha mais chances ainda de ter êxito”, explica.

Primeiros resultados

A empresa La Ursa Cinematográfica, que está no mercado do audiovisual desde 2015, alcançou a primeira posição da lista de projetos selecionados. A produtora surgiu de uma parceria entre Raphael Barbosa, realizador audiovisual, e Felipe Guimarães, diretor e produtor audiovisual, e atua no desenvolvimento de séries, curtas, médias e longas-metragens e, também, no mercado de distribuição cinematográfica.

“Um dos diferenciais da La Ursa é essa junção tanto da qualidade artística, técnica e cultural como também empresarial. Da trajetória da La Ursa, eu destaco dois editais de longas-metragens que vencemos em Alagoas. Um com o filme “Olhe para Mim” e o outro com o filme “Utopia”, esse último está sendo co-produzido com a Núcleo Zero”. Outro destaque é a distribuição do longa “Cavalo”, que é o primeiro longa de Alagoas feito com recursos da Ancine. Mais recentemente, nós produzimos o curta-metragem “A Barca”, de Nilton Rezende, que está fazendo carreira em vários festivais”, destaca Felipe Guimarães.

A produtora conquistou o primeiro lugar do edital através do projeto “Sistema La Ursa de Distribuição Audiovisual”, que está entre as três propostas selecionadas na categoria de audiovisual.

“O objetivo é justamente fazer com que os filmes produzidos cheguem ao mercado. É super importante produzir, mas a gente não pode parar na produção porque, depois que fica pronto, o filme precisa ser exibido, ser visto. Nesse projeto, nós colocamos como case a distribuição do filme “Cavalo”, que está em carreira de festivais e isso já é parte dessa estratégia de distribuição, mas, depois de correr esses festivais, ele precisa ser comercializado e é aí onde entra mais fortemente ainda uma distribuidora”, defende.

Foco na distribuição

Segundo Felipe Guimarães, a intenção é ampliar o projeto de distribuição para contemplar outras produções do audiovisual local. “Um ponto importante é que esse sistema, esse ponta pé inicial nesse sistema servirá para distribuir também outras obras audiovisuais. Então, a gente pega esse filme, “Cavalo”, como case, mas a ideia é que a gente continue fazendo isso para outros projetos, sobretudo em Alagoas, que está num momento promissor do audiovisual”, adianta.

Ainda de acordo com o produtor audiovisual, a iniciativa do Sebrae Alagoas e da Fapeal irá impactar positivamente o segmento da economia criativa em Alagoas.

“Eu acho super importante esse investimento do Sebrae e da Fapeal na economia criativa, que é uma indústria bem ampla e que movimenta milhares de reais em nosso estado. A gente precisa entender melhor, cada vez mais, e incentivar empresas, empresários, trabalhadores e produtos desse setor e esse edital contribui para que o empreendedor capte recurso e invista em seu negócio, para que ele consiga alçar novos voos sozinho depois”, ressalta Guimarães.

Atendimento remoto e presencial

Devido ao novo coronavírus, os empresários da pequena empresa podem contar com o atendimento do Sebrae de forma remota e presencial. A equipe do Sebrae está mobilizada para atender as demandas dos empresários, que também podem contar com a estrutura de cursos online e gratuitos do portal EAD Sebrae com mais de 100 opções de cursos, basta acessar https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/cursosonline.

O empresário pode entrar em contato com a instituição pelos canais remotos e digitais, como o portal sebrae.com.br/alagoas, Telegram (t.me/sebraealagoas), telefone e WhatsApp 0800 570 0800, chat e e-mail fale.sebrae.com.br, Instagram (@sebraealagoas), Twitter (@sebraealagoas), Facebook (/SebraeAlagoas), Youtube (@sebraealagoas) e o LinkedIn (Sebrae Alagoas).